Dog

Fotos: Pet Photos

Fotografia de Pet

 

Hoje em dia, todo mundo que possui um celular com câmera pode dar uma de “fotógrafo”, registrando momentos que merecem ser eternizados. Mas quando a proposta é fotografar animais de estimação, essa tarefa pode não ser assim tão fácil, resultando em imagens tremidas ou com o bichinho olhando para outro lugar.

Fotografia de PetPara não errar nas fotos, a fotógrafa Elayne Massaini, diretora da Pet Photos explica que algumas técnicas são infalíveis para o sucesso dessa empreitada. “Usar barulhos, objetos e frases específicas atraem os animais para o clique. Mas é preciso ter paciência de sobra para aguardar o melhor momento deles”.

​Além disso, outra dica é o movimento. Ao invés de chamar o pet, vá até ele e registre diversos momentos de seu comportamento natural. E que tal mostrar a personalidade do seu melhor amigo? Foque em cenas que mostrem o quanto ele é brincalhão, fofo ou preguiçoso.

​A última dica une luminosidade e posição: abaixe-se e fique na altura do seu animal para pegar os melhores ângulos e prefira sempre a luz natural, refletida da janela ou ao ar-livre.

Procurando outras dicas? Confira mais no site da Pet Photos

 

Fotografia de Pet

 

Assina cris

Imagens: Divulgação

Com a chegada da Páscoa, muitos tutores querem oferecer guloseimas para seus cães e gatos. Mas será que eles gostam ou podem consumir esses alimentos? A resposta é NÃO e os veterinários da Total Alimentos explicam o porquê:

 

Gatos comem doce?

Páscoa, pets e docesCientistas afirmam que, em geral, os felinos não se interessam por doces. “Os gatos, apesar de domesticados, continuam sendo carnívoros restritos e não consumem doces porque não têm capacidade de sentir esse sabor”, afirma a veterinária e coordenadora da comunicação científica da Equilíbrio, Bárbara Benitez.

De acordo com a revista Scientific American, a causa é um gene que os animais dessa espécie, inclusive leões e tigres, não têm: o Tas1r2, responsável por gerar proteínas que formam os receptores de doces na língua. Por isso, eles não percebem o sabor doce, como os humanos e outros mamíferos.

“Os tutores sabem que o olfato e o tato de seus gatos são mais apurados, mas talvez não saibam que o paladar dos bichanos é mais restrito. Saber disso ajuda até no manejo alimentar. O dono deve oferecer alimentos elaborados com fontes de proteínas de origem animal e evitar doces, que podem causar obesidade e diabetes”, orienta ela.

 

E os cães?

Páscoa, pets e doces

Se o consumo desregrado de açúcar pode causar malefícios ao ser humano, o mesmo ocorre com os cães. É o que explica o médico veterinário da Total Alimentos, Marcello Machado. “O açúcar pode trazer inúmeros problemas, principalmente obesidade e a rejeição futura de alimentos adequados para a saúde do animal”. Segundo ele, os tutores não devem oferecer doces em barras, sejam caseiros ou industrializados, e, principalmente, chocolates. “O chocolate é tóxico para cães e também gatos. A substância chamada teobromina, presente no cacau, pode causar intoxicações, vômitos e diarreia”, afirma.

 

Sabor doce

Mas os cães podem consumir doce? Sim, desde que ele venha de uma fonte natural. “Se o tutor pretende oferecer sabores adocicados para o animal, pode optar por frutas, como mamão e maçã, e vegetais, como cenoura e batata doce. Esses ingredientes, inclusive, já fazem parte da composição de algumas rações”.

 

Paladar dos cães

Não se engane, os cães possuem menos papilas gustativas do que o ser humano. Então, mesmo com “aquela cara de pidão”, seu melhor amigo não sente com tanta intensidade os sabores. “O homem tem 9 mil papilas gustativas, enquanto os cães têm, aproximadamente, 1.706”, finaliza o profissional.

 

assina redação

Foto: Lionel Falcon

#AdoteUmPetComDeficiencia | Blog Pets e Patas

 

A campanha #AdoteUmPetComDeficiencia acaba de ganhar mais um aliado para que os eventos de adoção aconteçam com regularidade: a Andare S.A., especializada em franquear, vender e licenciar grandes marcas. E a nova edição já acontece no primeiro domingo de setembro.

Para os idealizadores da ação, essa é uma importante parceria já que a campanha tem atingido o objetivo de conscientizar e promover a adoção qualitativa e tem atraído cada vez mais pessoas interessadas. Gustavo Andare, fundador da Andare S.A., também acredita nisso. “Sempre vamos apoiar causas pelo bem, pelo amor. Ainda mais uma causa de inclusão dos bichinhos em lares e famílias. Nós somos fãs do projeto”.

 

Sobre a campanha

O objetivo da #AdoteUmPetComDeficiencia, idealizada por Livia Clozel, junto com os defensores de animais Luiz Scalea e Giuliana Stafanini, do Luiz Proteção Animal, é uma só: quebrar preconceitos, conscientizar e promover a adoção consciente, gerando conhecimento sobre o assunto e criando um elo entre as pessoas que desejam ter um companheiro de quatro patas. A campanha prova que um pet #especialmentediferente tem uma vida normal: muitos deles não precisam sequer de acompanhamento médico por conta da deficiência e todos são grandes companhias.

São considerados pets com deficiência todos aqueles que apresentam problemas motores, mentais ou renais; os cegos, amputados e/ou paraplégicos; e os que tomam medicações constantes ou necessitam de tratamento periódico. Já os pets especiais são os de cor preta, dos 6 meses até a velhice.

 

#AdoteUmPetComDeficiencia

Data e horário: 4/09 – das 9h às 17h
Endereço: Rua Fradique Coutinho, 380, Pinheiros. São Paulo/SP

 

Assina cris

SOBRE

Blog criado pela jornalista Cris Marques, de Guarulhos/SP, apaixonada por animais, mãe do cãozinho Bilbo e das hamsters Bubbles e Marceline (que viraram estrelinha em 2016), e uma fã incondicional de informação e novidades. Quer descobrir mais sobre o mundo pet?

Então seja bem-vindo!


Saiba +

Apoio

Confira os bastidores do “III Dia do AdoCão”, realizado em São Paulo pela Pedigree:


P&P no Facebook