Dog Walker

Fotos: Banco de imagens

Distraindo pets que ficam sozinhos em casa

 

Levar os filhos ao colégio, ir para o trabalho e fazer as compras da casa são apenas algumas das tarefas dos adultos. O excesso de demandas e o tempo curto fazem com que muitos donos de animais tenham que deixá-los mais tempo sozinhos.

A veterinária da Hercosul Alimentos, Esther Reinheimer, dá algumas dicas de como deixar o pet distraído e confortável nos dias corridos. “Com a vida moderna e a necessidade de correr atrás do tempo, os cães e gatos acabam mais sozinhos do que gostariam. Porém, algumas dicas podem fazer com que eles não sintam tanto a falta do dono”, diz.

Os problemas comportamentais desenvolvidos pela solidão são inúmeros e prevenir isso é responsabilidade do tutor, que deve garantir o bem-estar do bichinho. “A ansiedade pode ser motivo para uma série de atitudes indesejadas como xixi fora do lugar, latidos exagerados, arranhões nos móveis, falta de apetite, além de tristeza e depressão”, explica.

 

Curtiu o assunto? Tem mais post sobre isso por aqui:
– Cuidado Animal: pet sitter e dog walker
– 4 profissões para quem é apaixonado por pets
– Profissão cat sitter: Louca dos gatos

 

O primeiro passo é oferecer distração ao animal, visto que ele precisa gastar energia para ficar saudável. Um bom exemplo de brincadeira que dá certo é colocar petiscos em garrafas pets e fazer furinhos no plástico, conforme explica a especialista. “Fazer com que o pet tente pegar a comida brincando é uma forma divertida de passar o tempo e entretê-lo por algumas horas”, aconselha.

Distraindo pets que ficam sozinhos em casaOutra dica importante é espalhar os brinquedos pela casa, variando os objetos todos os dias. “Isso vai causar curiosidade e atrair o animal para a ‘caça’. Inserir itens novos também faz parte da estratégica”.

Meias, caixas de papelão, tocas e tudo mais que a criatividade inventar podem ajudar a distrair cães e gatos sozinhos em casa. “Eles não fazem questão de brinquedos caros ou cheios de tecnologia. Uma bola de meia, por exemplo, é um prato cheio para passar um bom tempo brincando, principalmente se alguns petiscos estiverem dentro do novo brinquedo”, conta.

Levar o animal para passear antes e depois é fundamental. “Se sair de casa às 8h da manhã, leve seu pet para um passeio e tente variar os trajetos. Ele vai ficar cansado nas primeiras horas e tirar uma soneca durante grande parte da manhã”, revela.
“Na hora da saída é muito importante que as despedidas não sejam extensas, evitando que os animais sintam mais ansiedade do que o habitual. Converse com o seu companheiro e diga que volta ao final do dia”.

Se for possível, mesmo que não seja todos os dias, contrate um dog walker para passear com seu cão ou uma cat sitter para visitar seu gatinho. “Esses profissionais não cobram caro e se dividir com mais vizinhos fica ainda mais em conta contratar o serviço. Os gatos ficam satisfeitos com uma visitinha no meio da tarde, por exemplo, e existem profissionais de confiança e capacitados para essas funções”, completa.

 

assina redação

Fotos: Banco de imagens

A correria do dia a dia nas grandes cidades vem, cada vez mais, gerando oportunidades no mundo pet, pois muitos donos de animais de estimação não querem deixar a agitação de suas vidas atrapalharem o bem-estar dos bichinhos. Pensando nisso, a Holipet – marketplace fundado no começo deste ano, que opera como um facilitador de interação entre prestadores de serviço e donos de pets – preparou uma lista especial com 4 profissões para quem é apaixonado por cães e gatos e gostaria de trabalhar com os bichinhos.

Confira e escolha qual delas combina mais com o seu perfil:

 

» Dog Walker

Profissões para quem é apaixonado por pets | Blog Pets e Patas

 

Também conhecidos como passeadores de cães. Se você quer apostar nesta atividade, existem cursos para qualificar estes profissionais, é necessário ter conhecimentos técnico e científico sobre o comportamento animal, bem como bom preparo físico para aguentar longos passeios.

 

» Pet-sitter

Profissões para quem é apaixonado por pets | Blog Pets e Patas

 

São profissionais são capacitados em noções de higiene e primeiros socorros e conhecimento sobre questões comportamentais dos pets. Também existem cursos para quem deseja se tornar um profissional, mas a empatia com os pais e os bichinhos que precisam desses cuidados conta muitos pontos.

 

Veja também:

Ser médico veterinário em outro país é possível?
Cuidado Animal: pet sitter e dog walker
Profissão cat sitter: Louca dos gatos

 

» Adestrador

Profissões para quem é apaixonado por pets | Blog Pets e Patas

 

Os adestradores desempenham papel fundamental para deixar os companheiros de quatro patas mais educados e sociáveis. Também há escolas especializadas em formar esses profissionais. Os principais requisitos são: gostar de cães, ser paciente, organizado e ter bastante disciplina.

 

» Groomers

Profissões para quem é apaixonado por pets | Blog Pets e Patas

 

O Groomer é um esteticista responsável pela beleza e higiene de cães e gatos. Além de tratamento de embelezamento, este profissional ajuda a garantir a saúde dos pets, prezando sempre pela melhor qualidade de vida do bichinho. É necessário ter conhecimento sobre as particularidades dos animais para realizar os melhores cortes de acordo com o pelo, raça, questões de saúde e a estrutura física do animal.

 
assina redação

Fotos: Arquivo pessoal
Banco de imagens

 

Cuidado Animal: pet sitter e dog walker | Blog Pets e Patas

Quem tem um animal de estimação em casa sabe o quanto isso é gratificante, mas também que ele requer carinho, dedicação, cuidados constantes e, principalmente, muita responsabilidade. E é nesse contexto que o mercado pet não para de crescer, oferecendo produtos e serviços para suprir não só as necessidades do bichinho, como também a demanda do dono. A contratação de um pet sitter – cuidador –, por exemplo, é uma ótima alternativa para quem precisa viajar e não pode levar o amigão a tiracolo. Já para cães que ficam muito tempo sozinhos ou que não passeiam tanto quanto o ideal, existem os dog walkers – passeadores.

Cuidado Animal: pet sitter e dog walker | Blog Pets e PatasLuciana S. Ficotto Gomes, administradora da Pet Life Club, em Guarulhos, explica que o serviço de cuidadora é muito mais do que uma simples visita. “Vamos à casa do bichinho duas vezes por dia, fazemos a limpeza do ambiente onde ele faz suas necessidades, trocamos a água, colocamos comida, brincamos com ele e ministramos a medicação, caso ele esteja em tratamento. […] Tanto os cães como os gatos ficam bem nesse meio tempo, pois procuramos esgotá-los durante nossa passagem, seja brincando ou passeando. Nós temos clientes que também nos contratam para cuidar de aves, como calopsitas e papagaios, e, até mesmo, peixes”.

Em sua empresa, que conta com mais três colaboradores, existem outras opções interessantes para os cãezinhos, como o day care – creche com pacotes que podem ser fechados dependendo da frequência. “Trabalhar com animais é simplesmente maravilhoso, basta uma demonstração nossa de carinho e eles nos retribuem em dobro. Não resmungam, não reclamam e muito menos ficam mal-humorados. Demonstram muita alegria ao nos ver, sinal de que gostam do nosso trabalho”.

 

Louca dos gatos

Cuidado Animal: pet sitter e dog walker | Blog Pets e PatasFamosa como cat sitter nas redes sociais, Luísa Pinheiro começou a se encantar pelos pequenos felinos ao conviver com os gatos de seu primeiro namorado, ainda na adolescência. Hoje, já adulta, tem quatro deles em casa, todos adotados: Sr. Nicolau, Miguel, Lorena e Rita. Por sua paixão, começou a cuidar das gatinhas de uma amiga baiana que morava em São Paulo e sua vocação surgiu. “Ela sempre viajava e chegou um ponto que não tinha mais coragem de me pedir, então sugeriu que eu recebesse pelo serviço. Claro que eu não aceitei, mas ela acabou me indicando para vários amigos que precisavam. A coisa ganhou força e eu acabei profissionalizando o serviço com site, redes sociais e suporte profissional”.

No Instagram, Tia Luí, como é conhecida, posta imagens e vídeos de cada um de seus clientes de quatro patas, assim os donos se tranquilizam e matam as saudades. “A maior parte do tempo é dedicada para atenção e carinhos com os gatinhos, para que eles não se sintam tão sozinhos na ausência de seus tutores, sempre respeitando a individualidade e a personalidade de cada um”, conta ela que atua na capital paulista e em outras regiões por meio de cuidadores parceiros.

Já leu a entrevista da Tia Luí na íntegra aqui no P&P? Confira! 

 

Fazendo o que ama

Cuidado Animal: pet sitter e dog walker | Blog Pets e PatasA guarulhense Roseane Grigório Viana trabalhava na Vila Mariana e encontrou na profissão de pet sitter e dog walker a oportunidade de trabalhar com o que ama sem nem sair da cidade. “Sou protetora de animais e faço trabalho voluntário sempre que possível. Trabalhei em clínicas veterinárias e me especializei em auxiliar de veterinário e primeiros socorros e me encontrei nesta profissão. Juntei meu amor, respeito, experiências pessoais, profissionais e fundei o Patinhas – Dog Walker e Pet Sitter”.

O advogado Marcos Sautchuk viaja, religiosamente, duas vezes por ano, e, eventualmente, durante os finais de semana e, na busca do serviço para seus cãezinhos Fax e Xaxa, conheceu a Rose, como a profissional é conhecida. “Descobri o serviço buscando na internet e achei interessante. Ela é de minha confiança e os cachorros ficam na casa que estão acostumados. […] Quando falo para meus amigos que utilizo este serviço, a maioria acha que é uma ‘frescura’ e dizem que é só encher o pote de água e comida que eles não vão morrer, mas não é só isto. O ambiente onde eles vivem deve sempre estar limpo, precisam tomar remédio e estão acostumados com carinho e companhia. Eles me dão tanta alegria que isto é o mínimo que eu posso fazer por eles”.

 

Relação de confiança

Quem contrata esse tipo de serviço está pensando no bem-estar do pet e, por isso mesmo, precisa ficar atento ao tipo de profissional que vai contratar. O ideal é conhecer a pessoa, acompanhar sua rotina pela internet, caso ela alimente um blog ou nas redes e, principalmente, buscar referências. “Eu sempre ofereço contato de alguns clientes para que o novo se sinta confortável. E, no Instagram mesmo, as pessoas podem conhecer os donos, pois marco todos nas fotos dos gatinhos. Além disso, antes do período contratado, marco um encontro para conhecer as pessoas e o animal e aproveito para ver o ritmo da casa”, afirma Luísa.

 

Trabalhando com pets

Fazer dos cuidados com os animais uma profissão pode ser muito vantajoso, porém também é algo que requer muita responsabilidade. Luciana reforça a importância de se atualizar sempre, entender de comportamento e saúde animal e, o mais importante, gostar. “Só entre nessa profissão se você realmente ama pets. É preciso sempre lembrar que são vidas que precisam de muito carinho e profissionalismo”, finaliza ela.

 

Serviço:

Louca dos Gatos
99938-0100
www.loucadosgatos.com

 

Patinhas – Dog Walker e Pet Sitter
99863-7072
patinhasdw@gmail.com

 

Pet Life Club
2087-2160 | 98640-4461
luciana@petlifeclub.com.br

 

***Matéria originalmente publicada na Revista Weekend 297

 

Assina cris

SOBRE

Blog criado pela jornalista Cris Marques, de Guarulhos/SP, apaixonada por animais, mãe do cãozinho Bilbo e das hamsters Bubbles e Marceline (que viraram estrelinha em 2016), e uma fã incondicional de informação e novidades. Quer descobrir mais sobre o mundo pet?

Então seja bem-vindo!


Saiba +

Apoio

Confira os bastidores do “III Dia do AdoCão”, realizado em São Paulo pela Pedigree:


P&P no Facebook