Saúde e Bem-Estar

Foto: Banco de Imagens

Receitas saudáveis para o seu cão

Curso online mostra como fazer refeições
saudáveis e criativas sem sair de casa

 

Nem sempre a ração que você oferece para o seu cachorro é saudável. Não raro, ela causa problemas nos rins e no fígado pelo excesso de sódio. Pensando nisso, a Namu Cursos – plataforma que traz aulas online de culinária saudável e práticas corporais de ioga e Pilates – acaba de lançar o curso “Alimentação natural boa pra cachorro: receitas para seu pet”, voltado aos donos que zelam pela saúde e longevidade dos cães.

Com um investimento de R$ 196, mesmo quem não tem prática na cozinha pode se arriscar a preparar um cardápio mais saudável para o pet. São seis aulas, de uma hora cada, com informações, dicas e receitas, que vão desde pratos diários, que substituem integralmente as rações, até petiscos doces. E dá para assistir quando e onde quiser.

Além disso, a iniciativa também pode ser uma excelente oportunidade de negócio, tendo como exemplo a própria trajetória da Fernanda Lima, pet chef  e professora do curso, que fez de sua sua paixão pelos animais uma profissão. “Além de garantir nutrientes essenciais para o organismo e melhorar o sistema imunológico, o preparo caseiro também favorece ganho energético aos cachorros, sensação diretamente ligada ao bem-estar deles”, afirma.

Veja também:
AN: alimentação natural é bem-estar para o cãozinho
Cozinha 4 Patas: AN pet e empreendedorismo
Cães e gatos: alimentação saudável

Pelos com menos queda e mais brilhantes, disposição e peso controlado são algumas das vantagens em optar pela alimentação natural. Mas, vale lembrar, que a AN não é o resto de comida do prato do dono e que seu cardápio, formulado especialmente para o bichinho, também precisa de atenção. “A dieta consiste em obedecer a uma regra de proporções para cada categoria de alimento, lembrando sempre de variar os ingredientes para que o cão receba a maior quantidade de nutrientes possível. Isso tudo sem esquecer que existem alimentos não permitidos no preparo das receitas, como a cebola e a farinha branca”, explica a pet chef.

Para quem está considerando substituir a ração pela opção, Fernanda orienta que o ideal é oferecer a AN gradativamente, de 7 a 10 dias, até que o cão se acostume com os novos sabores. Uma vez feita a troca, não é recomendado intercalar os dois tipos de alimentação, para não sobrepor nutrientes. “Minha sugestão é que as receitas sejam oferecidas de duas a três vezes por dia, de acordo com a rotina da casa”, conclui a professora.

 

Assina cris

Imagens: banco de imagens e divulgação

Cachorro protegido do Aedes

 

Se você anda sofrendo com pernilongos e outros insetos que proliferam no Verão, imagine seu pet, que mal sabe como reclamar dos zumbidos das pragas voadoras. E foi pensando nisso que a Aya Tech – empresa brasileira de alta tecnologia focada no desenvolvimento de produtos, científica e mercadologicamente, inovadores para as áreas de saúde e bem estar – criou uma versão especial do Aya Tech Protec para pets.

Aya Tech Protec para petsA solução, de alta tecnologia, afasta insetos, inclusive o Aedes aegypti e o pernilongo Culex pipiens, transmissores da temível dirofilariose, conhecida como verme do coração, que atinge, normalmente, cães e gatos, e pode levar a óbito.

Com solvente à base de água, o Protec não faz mal nem para pets nem para humanos, mas espanta e mata os insetos. Já disponível em aerossol de 150 ml, o bioprotetor nanotecnológico, desenvolvido a partir de compostos naturais e sem contraindicações, tem outra característica muito legal: sua aplicação é feita apenas na casinha, colchão, roupinha ou coleira do bichinho, protegendo por 60 dias ou 20 lavagens do tecido.

Já à venda em diversos pet shops, o produto também pode ser encontrado na loja online da Aya Tech.

 

assina redação

Fotos: banco de imagens

Verão saudável: confira dicas para cuidar do seu pet | Blog Pets e Patas

 

Não são somente os humanos que sofrem com o calor do Verão. A estação também castiga os animais de estimação, o que demanda alguns cuidados especiais e, até mesmo, adaptar a rotina para atravessar o período da melhor maneira possível.

Nos dias mais quentes, evite sair com seu pet nos horários em que o sol está mais forte, prefira o início da manhã (antes das 10h) ou final da tarde (depois das 16h). Também escolha lugares com sombra e grama para ele correr e brincar tranquilamente. E máxima atenção para a temperatura do chão. A coordenadora do curso de Medicina Veterinária da UNG Universidade, Angélica Carvalho, orienta que, mesmo colocando sapatinhos nos animais eles podem se machucar, pois o asfalto muito quente pode causar queimaduras nos coxins, aquela espécie de almofadinha nas patas dos cães e gatos.

Também é importantíssimo manter os animais bem hidratados. Para os gatos, a dica é deixar o líquido no nível das bordas do pote. “Alguns gatos não bebem a água se ela estiver muito embaixo na tigela, porque eles batem os bigodes nas bordas e se incomodam”, diz a professora. Ela também sinaliza que estes bichinhos são propensos a problemas de cálculo renal neste período, portanto, é importante oferecer água em abundância.

Outro ponto que merece atenção é a alimentação, já que os animais costumam comer menos no Verão. É preciso ter cuidado com a ração, servindo-a em lugares frescos e ficando atento para que ela não estrague. “Os alimentos mais úmidos podem ter a qualidade comprometida por conta do calor. Não deixe a comida servida por mais de 20 minutos para não correr riscos”. Os pets também podem comer frutas e verduras frescas e é aconselhável colocar pedras de gelo na água, para refrescar ainda mais.

Verão saudável: confira dicas para cuidar do seu pet | Blog Pets e PatasAplicar protetor solar também é essencial. Os animaizinhos têm protetores próprios, especialmente desenvolvido para eles. Aqueles cães e gatos com pele mais clara podem fazer uso deste produto quando forem fixar expostos ao sol. Angélica explica que as regiões mais sensíveis são a orelha, o focinho, e os locais onde não há pelo. Para os animais com pelagem volumosa, é possível dispensar o uso do protetor solar.

Como os animais suam pela saliva e sola dos pés, leve-o para um local com sombra e ofereça bastante água quando ele estiver arfando muito, isso fará com que a temperatura de seu corpo diminua. E jamais deixe seu pet trancado dentro do carro. A sensação térmica para eles, nestas condições, é igual à de uma sauna, havendo o risco de insolação e até óbito.

Tosar o pelo do animal, principalmente cães e gatos de raças mais peludas, pode ajudar muito a aliviar o calor, além de facilitar o banho. O pet fica mais feliz e disposto para as brincadeiras e passeios. “Com o animal tosado, também fica possível observar com maior facilidade a presença de pulgas e carrapatos, que tendem a aparecer com mais frequência nessa época do ano”, conclui Angélica.

 
assina redação

SOBRE

Blog criado pela jornalista Cris Marques, de Guarulhos/SP, apaixonada por animais, mãe do cãozinho Bilbo e das hamsters Bubbles e Marceline (que viraram estrelinha em 2016), e uma fã incondicional de informação e novidades. Quer descobrir mais sobre o mundo pet?

Então seja bem-vindo!


Saiba +

Apoio

Confira os bastidores do “III Dia do AdoCão”, realizado em São Paulo pela Pedigree:


P&P no Facebook