Cuidados

Colaboração: Planet Dog Resort
Fotos: banco de imagens

Regras de trânsito para o transporte de animais no carro | Blog Pets e Patas

 

Com a chegada do final do ano, do recesso e das férias, os passeios e viagens com os pets aumentam. Mas você sabe como transportar seu amigão dentro do carro de forma segura e dentro da lei? Confira mais no post de hoje:

 

É muito comum ver os cães com a cabecinha para fora da janela do carro. Embora eles gostem desse ventinho no rosto, o hábito é bastante perigoso para o animal. Com intuito de proteger o bicho contra eventuais acidentes, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) instituiu infrações médias e graves, além da possibilidade de multas para os motoristas com pets.

Segundo o artigo 169 do CTB, peludo com a cabeça para fora pode resultar em uma multa de R$ 53,20 e três pontos na carteira. Já quem dirige com o animal no colo ou do lado esquerdo pode receber a cobrança de R$ 85,13.

 

Como passear de carro com o seu cachorro de forma segura?

 

» Mantenha ele protegido, sempre

Nunca ande de carro com seu pet sem nenhum tipo de proteção para ele, principalmente se estiver dirigindo sozinho. Use caixas, cadeiras apropriadas ou cinto de segurança.

Em lojas especiais para pets, existem esses equipamentos. Ah e quando tiver alguém no carro, o carona pode levá-lo no colo, sem problema algum.

O transporte correto do animal é importante não só para evitar multas, como também prevenir eventuais acidentes caso ocorra algum imprevisto, como freadas bruscas ou colisão.

 

Veja Também:

– Cuidados com o pet no carro (com dica de produtos)
– Viagem com o pet
– Quando adestrar o pet é necessário

 

» Riscos ao transportar o animal solto

• O motorista pode ficar preocupado com o pet, que está sozinho atrás, e tirar sua atenção do trânsito;

• Por algum motivo, o bcho pode atrapalhar o motorista e até mesmo provocar um acidente;

• Os peludos gostam de receber ar fresco na janela, porém o costume agora está sujeito à multa, além de ser perigoso para sua integridade física.

 

» Quais medidas de segurança devem ser usadas?

Regras de trânsito para o transporte de animais no carro | Blog Pets e Patas• Cães de pequeno porte podem usar um cinto peitoral, que é adaptado para ser preso junto ao cinto do carro.

• Cachorros grandes podem ser transportados na carroceria do carro, devidamente alojado dentro de uma caixa específica para seu porte. Jamais prenda o animal com cordas, pois isso pode provocar enforcamento;

• Para os gatos, a melhor opção é a tradicional caixa de transporte, assim eles se sentem mais seguros e protegidos e não correm risco de ferimentos.

 

Curtiu as dicas? Então conheça o Planet Dog Resort!

 

assina colaborador

Foto: divulgação

Matéria com 5 motivos para realizar o check-up animal | Blog Pets e Patas

 

A visita periódica e regular a um veterinário é fundamental para garantir a saúde e a longevidade do pet. Assim como os humanos, os animais de estimação também precisam realizar um check-up para monitorar se o organismo está funcionando normalmente ou se há alguma alteração. Porém, no caso deles, a indicação é que esses exames sejam realizados, pelo menos, duas vezes ao ano.

Renata Piazera, farmacêutica e fundadora da Fórmula Animal – farmácia de manipulação veterinária especializada em oferecer medicamentos manipulados em formatos e sabores diferenciados, sempre visando à prevenção, tratamento e bem-estar dos pets, além da adesão dos animais ao tratamento – elencou os cinco principais motivos para realizar o check-up regularmente nos pets. Confira:

 

1. Prevenção de doenças

Os exames de rotina são a melhor forma de prevenir doenças e conseguir diagnóstico precoce. Durante as consultas, o veterinário se baseia, principalmente, nas informações fornecidas pelos donos dos animais, por isso é de extrema importância que o proprietário responda todos os questionamentos do profissional, relatando qualquer alteração de comportamento, por exemplo. ”Pode acontecer de o pet nascer com alguma doença ou desenvolver uma enfermidade que os sintomas demoram a aparecer. Nesses casos, o diagnóstico precoce pode fazer toda a diferença na qualidade de vida do animal e da eficácia do tratamento”, afirma Renata.

 

2. Vacinas em dias e controle de carrapatos, pulgas e vermes

Desde seu nascimento até a velhice, os animais de estimação precisam de determinados cuidados para garantir a sua saúde. A prevenção de doenças, principalmente em filhotes, é realizada por meio das vacinas e, para diminuir o estresse do pet nesses momentos, é fundamental que ele esteja habituado com a rotina de ir ao consultório e ser examinado pelo veterinário. No caso dos cães, por exemplo, há vacinas que não podem deixar de serem aplicadas: múltiplas virais, como a V8 e V10, que protegem contra a leptospirose, parvovirose, coronavirose, hepatite infecciosa canina, adenovirose, parainfluenza e cinomose; contra a gripe, que imuniza contra bordetellabronchiseptica e parainfluenza tipo 2, conhecida como tosse dos canis; e a antirrábica, prevenindo a transmissão do vírus da raiva, que afeta o sistema nervoso e a coordenação motora dos animais e é fatal se contraída nos humanos.

Junto com as vacinas, também é importante manter cães e gatos medicados contra pulgas, carrapatos e vermes. Geralmente, os donos só percebem que os animais estão com estes parasitas depois que os sintomas aparecem e o tratamento acaba sendo mais longo.

 

3. Férias mais saudáveis

Com as férias chegando, muitos brasileiros se programam para viajar e aproveitar o período de recesso. Porém, é preciso programar também a ida do animal de estimação ao veterinário e evitar surpresas desagradáveis, seja para quem irá levar o pet na viagem, deixá-lo com algum amigo ou parente e, até mesmo, se for ficar em um hotel para animais. Nestes casos, o check-up será fundamental para prevenção de possíveis doenças ou agravamento da enfermidade existente.

”Durante a consulta, peça para que o profissional faça um checklist de itens que não podem faltar durante a viagem, mas se o animal de estimação for ficar com parentes ou em hospedagem especial, a dica é deixar o telefone do veterinário que costuma consultar. Assim, as chances do passeio ser mais tranquilo é ainda maior”, orienta a farmacêutica.

 

4. Saúde bucal em dia

Poucas pessoas sabem, mas manter a higiene bucal do pet também é uma forma de prevenir doenças. As bactérias presentes na boca do animal podem causar problemas cardíacos, além de gengivite. Já existem no mercado escovas e pastas de dente especiais para os animais de estimação, mas se o dono tiver dificuldade em controlar o bichinho na hora da escovação, o veterinário pode ajudá-lo durante a consulta. Como diz o ditado, ”a saúde começa pela boca” e nos pets não é diferente.

 

5. Controle de obesidade

O excesso de peso pode indicar que algo está errado com o animal de estimação. Geralmente, a obesidade é provocada por sedentarismo, má alimentação e estresse, podendo causar diabetes, problemas nas articulações, doenças cardíacas, respiratórias e circulatórias. ”Cerca de 30% dos cachorros e 25% dos gatos são obesos. Para evitar que o pet sofra deste mal, o proprietário deve incentivá-lo a praticar atividades físicas, como correr atrás de algum brinquedo ou fazer caminhadas, manter uma alimentação em quantidade adequada e não se esquecer das consultas de rotina, pois, em alguns casos, a obesidade pode ter um fator genético”, finaliza.

 

Veja também:

– Cuidados com o pet no carro
– Sorriso animal: aparelho ortodôntico para cães
– Cuidado Animal: pet sitter e dog walker

 

assina redação

Fotos: Banco de imagens

Musicoterapia para o pet | Blog Pets e Patas

 

Técnica pode ser útil para relaxar cães e gatos, e auxilia no bom funcionamento do sistema imunológico dos bichinhos; especialista em comportamento animal explica como isso funciona e dá dicas para os donos carinhosos de pets

 

Você sabia que a música pode ser uma grande aliada para ajudar seu animal de estimação a relaxar, se curar de uma doença, e até mesmo para tratar alguns problemas de comportamento? A musicoterapia utiliza as vibrações calmantes e seus diversos elementos (melodia, som, ritmo e harmonia) para promover mudanças sutis positivas nos pets – especialmente as mentais, sociais e de comportamento.

“A musicoterapia é reconhecidamente um excelente tratamento para animais que sofrem de transtornos psicológicos, e hoje é utilizada criteriosamente para acalmar cães e gatos que passam por dificuldades emocionais. Trata-se de uma técnica interessante para relaxar um animal estressado, e até mesmo para auxiliar no tratamento de distúrbios físicos ou psicológicas dos pets”, explica o especialista em comportamento animal Cleber Santos, que está à frente da equipe da Comport Pet, que nesse mês de outubro, no dia 29, inaugurará seu primeiro Hotel e Creche em São Paulo e, na ocasião, terá demonstrações de musicoterapia animal.

Musicoterapia para o pet | Blog Pets e PatasCleber atua como profissional especializado em comportamento canino e felino desde seus 16 anos, tendo desde então estudado e conquistado mais de 50 certificados de cursos nacionais e internacionais – entre eles o do Curso de Adestramento e Emprego de Cães de Guerra (Ministério da defesa Exercito Brasileiro), Curso de Comportamento Canino (Dante Dog Works) e Curso de Comportamento e Estratégias (EUA Canine Tactical School). Ele também trabalhou no adestramento militar de cães de 2008 a 2013.

Segundo ele, os estímulos sonoros são capazes de produzir efeitos tanto positivos como negativos nos animais, levando a um estado de calma e relaxamento, ou deixando o pet mais estressado. “Por isso, é muito importante prestar atenção ao tipo de estímulo auditivo ao qual seu pet é exposto no dia a dia, já que eles produzem efeitos nos bichinhos”, complementa.

 

Confira os benefícios da musicoterapia para os pets, de acordo com o especialista:

» Bem-estar e relaxamento

O preceito principal da atividade é deixar o animal tranquilo, em um ambiente onde ele se sinta confortável. Os sons de fundo durante as sessões são escolhidos a partir de uma série de estudos que mostram quais notas são mais confortáveis para os cães. De acordo com Santos, diversos estudos sobre comportamento animal comprovam que a exposição frequente à música harmônica tem sobre os animais efeito relaxante, antiestresse, sonífero e tranquilizante. Consulte um especialista para encontrar as melhores músicas para utilizar com seu animalzinho e saber os melhores horários e como aplicar.

» Benefícios físicos

A música atinge diversos órgãos e sistemas dos animais: cérebro, pulmões, aparelho digestivo, sangue e sistema circulatório, pele e mucosas, músculos e sistema imunológico. “Pesquisas científicas comprovam que a musicoterapia promove efeito analgésico, além de manter o equilíbrio do sistema cardiovascular e do metabolismo”, afirma.

» Benefícios comportamentais

Vários estudos indicam que animais domésticos submetidos a sessões de musicoterapia são mais dóceis e alegres do que os demais. Além disso, a técnica tem efeito regulador sobre o sistema psicossomático dos pets. Doenças emocionais como depressão, hiperatividade, agressividade e carência afetiva, podem ter a musicoterapia como complemento do tratamento. “O animal que tenha sofrido maus-tratos ou passado por situação de abandono e posteriormente tenha sido adotado por uma família, pode ser tratado com musicoterapia para ajudar a resolver alguns traumas que possam ter ficado na vida dos cães”, finaliza o profissional.

 

Notas da Cris:

Pesquisando sobre o assunto, achei alguns vídeos do Youtube com músicas para relaxar o pet. Vou tentar com o Bilbo (meu cãozinho e muso do blog), principalmente, porque mandamos tosar ele inteiro e os pelinhos estão pinicando e deixando ele bem irritado! Deixo os links aqui embaixo!

 

A Tamiris Monteiro (colaboradora aqui do blog e parceira na redação que trabalho) recebeu a indicação de um mantra e me passou – logo eu, a pessoa que ouve rock o dia todo no fone! (rs). Além de ter adorado, acabei viciada, tanto que virou o despertador do meu celular e algo que ouço sempre em casa. Vou prestar mais atenção na reação do Bilbo quando isso acontecer, quem sabe ele também curte que nem eu.

 

Links: 4 horas de música para gatos • Canal Relax my dog • Mantra Chant of metta

 

Assina cris

SOBRE

Blog criado pela jornalista Cris Marques, de Guarulhos/SP, apaixonada por animais, mãe do cãozinho Bilbo e das hamsters Bubbles e Marceline (que viraram estrelinha em 2016), e uma fã incondicional de informação e novidades. Quer descobrir mais sobre o mundo pet?

Então seja bem-vindo!


Saiba +

Apoio

Confira os bastidores do “III Dia do AdoCão”, realizado em São Paulo pela Pedigree:


P&P no Facebook